Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Página inicial > Apresentação do Setor
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Apresentação do Setor de Egressos e Observatório do Trabalho

  • Acessos: 804

O Setor de Egressos e observatório do Trabalho (SEOT) foi criado inicialmente pela Port. n° 1.457/2015-GAB Reitoria, de 14 de Setembro de 2015, e atualizado posteriormente pela Port. n° 690/2016-GAB Reitoria, de 22 de Abril de 2016.  O SEOT é um setor do IFPA ligado à Pró-Reitoria de Extensão (PROEX), que tem por objetivo pensar, desenvolver e acompanhar ações e projetos que envolvam os egressos (ex-alunos) desta instituição e sua inserção e manutenção no mundo profissional. Desta forma, esta página destina-se a dar ampla divulgação às atividades que estão sendo desenvolvidas, assim como as que irão ocorrer no futuro, que cumpram esta missão.

O setor assume a posição estratégica de gestão da PROEX responsável por grandes processos institucionais que são o atendimento aos Egressos e o Observatório do Trabalho do IFPA. Sua proposta de atuação é pautada na LDB 9394/96, no Documento Base da Política de Extensão da Rede Federal de 2012, na documentação institucional existente, entre outros referenciais, como o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI 2014-2018), para a gestão e produção do conhecimento institucional para o início e continuidade dos trabalhos destas áreas extensionistas.

Entre os anos de 2015 a 2017 e de forma (inter)setorial, o SEOT atuou nas  seguintes dimensões:

Destaca-se na dimensão da Atuação multidisciplinar/intersetorial a busca pelo desenvolvimento de ações integradas do Estágio e Emprego que visam à inserção dos alunos do IFPA no mundo do trabalho, por meio da divulgação das potencialidades acadêmicas, bem como a captação das necessidades, das demandas e da prospecção de oportunidades de estágio/emprego do setor produtivo. Essas ações foram, e devem ser, desenvolvidas conjuntamente pela Coordenação de Extensão e Estágio (CEE) e o Setor de Egressos e do Observatório do Trabalho (SEOT) da PROEX.

Conheça um pouco das áreas de atuação do SETOR:

Egressos: 

São algumas das principais atividades previstas e desenvolvidas pelo SEOT sobre as ações dos Egressos do IFPA:

1.Elaboração de propostas de políticas Institucionais que irão auxiliar no desenvolvimento e acompanhamento estratégico das ações sobre egresso desenvolvidas pelos campi;

2.Incentivo para criação do Portal de Egressos integrado ao Portal do Observatório do Trabalho do IFPA

3.Disponibilização de informações e orientações referentes à oferta de produtos e serviços de interesse dos egressos do IFPA;

4.Realização e publicação de resultados de estudos e pesquisas institucionais sobre egressos em bases de dados acadêmicos internos e externos, por meio de fontes primárias e/ou secundárias coletadas;

5.Estabelecimento de parcerias e divulgação de notícias sobre oferta de vagas de emprego disponíveis a partir de parcerias firmadas entre o IFPA e as diversas instituições fomentadoras de empregos (Empresas e Microempresas, CINE, Agencias de Recrutamento e Seleção de emprego, etc.)

 

 

Observatório do Trabalho:

Estas são algumas das principais atividades previstas e desenvolvidas pelo SEOT sobre as ações do Observatório do Trabalho do IFPA: 

- Proposições para a elaboração e institucionalização da política e do Programa Rede Observatório do Trabalho do IFPA;

- Incentivo para criação do Portal do Observatório do Trabalho do IFPA integrado ao Portal de Egressos;

- Estabelecimento de instrumentos institucionais para acompanhamento estratégico e gerencial das ações sobre os Observatórios do Mundo do Trabalho (OMTs) desenvolvidas pelos campi;

- Disponibilização de resultados de estudos, pesquisas e ações extensionistas, priorizando as atividades de: identificação e mapeamento de instituições, pesquisadores e especialistas em Educação Profissional e do Trabalho, preferencialmente, para o desenvolvimento de ações de pesquisa e assessoramento técnico aos OMTs;

- Apoio e realização de estudos sobre o Mundo do Trabalho, a Educação e Formação Profissional, desenvolvimento cultural, educacional, social e econômico, além da história, da memória, do patrimônio material e imaterial local, regional e nacional que impactam na relação Trabalho-Educação;

- Proposição de estudos e desenvolvimento de metodologias de análise qualitativa e estatística do Mundo do Trabalho e da Educação profissional, que deverão ser espelhadas e elaboradas com apoio dos Observatórios dos campi.

registrado em:
Fim do conteúdo da página